Pesca

No sector das pescas a actividade da CONSULMAR engloba os estudos de planeamento e os projectos, desde as instalações terrestres – armazéns, lotas, fábricas de gelo, secas de peixe, laboratórios – até às infraestruturas marítimas, incluindo estaleiros de construção e reparação naval.

 

PLANEAMENTO

Nas décadas de 70 e de 80 a Consulmar desenvolveu os estudos de planeamento de boa parte dos mais importantes centros piscatórios portugueses, designadamente, Aveiro, Figueira da Foz, Sesimbra e Portimão, na sequência dos quais veio a projectar as obras marítimas e as instalações terrestres previstas, tendo procedido também, nalguns casos, à fiscalização das empreitadas.
Para o mercado angolano foram também efectuados importantes estudos estratégicos como o Estudo da Pesca Artesanal.
Entre as actividades desenvolvidas posteriormente destaca-se, no âmbito do 3º QREN, o “Estudo e Diagnóstico e Levantamento das Necessidades do Sector Portuário Afecto à Actividade da Pesca em Portugal Continental.” Este Estudo incluiu a análise e diagnóstico de 76 instalações portuárias de pesca, a evolução dos respectivos movimentos de tráfego  e das respectivas frotas, a avaliação dos investimentos e  uma proposta de classificação actual e futura.
Com uma abrangência a nível da Região Autónoma dos Açores, foi ainda desenvolvido o Plano Portuário das Pescas dos Açores, o qual visou a análise e diagnóstico do sector, que incluiu 54 portos de pesca, e a elaboração das perspectivas de desenvolvimento desta actividade.
O Estudo culminou com o reordenamento do sistema portuário existente e a proposta para construção de novos portos.

 

OUTROS ESTUDOS E PROJECTOS

Nos seus 40 anos de actividade a Consulmar desenvolveu estudos e projectos para instalações de pesca ao longo de toda a costa continental portuguesa, desde Vila Praia de Âncora à Fuzeta, passando por Esposende, Angeiras, Leixões, Afurada, S. Jacinto, Aveiro, Figueira da Foz, Gala, Nazaré, Peniche, Ericeira, Cascais, Lisboa, Montijo, Trafaria, Sesimbra, Setúbal, Sines, Vila Nova de Milfontes, Brejão, Arrifana, Carrapateira, Salema, Portimão, Albufeira, Quarteira, Sta Luzia e Tavira.
Nas Regiões Autónomas, as intervenções da Consulmar no âmbito das infraestruturas para a pesca estenderam-se já a todas as nove ilhas dos Açores e à Ilha da Madeira: S. Miguel (portos de pesca de S. Miguel, Rabo de Peixe, Ribeira Quente, Vila Franca do Campo, Caloura, Nordeste, Maia e Porto Formoso), Santa Maria (Vila do Porto e Anjos), Terceira (São Mateus e Praia da Vitória), S. Jorge (Velas), Pico (S. Roque e Madalena), Faial (Castelo Branco), Graciosa (Praia), Flores (Lajes), Corvo (Casa), Ilha da Madeira (Câmara de Lobos).
No mercado externo destacam-se os estudos ou projectos desenvolvidos para Angola, tendo sido já objecto de intervenções da Consulmar os portos de pesca de Cacuaco, Baía Farta, Porto Alexandre, Cabinda, Boavista (Luanda), Quicombo, Porto Amboim, Samba e Tombwa. Merecem ainda destaque o estudo para a reabilitação de dez portos de pesca no Haiti e, mais recentemente, os projectos para o novo porto de pesca de Tânger, em Marrocos.