FOI INAUGURADA A PONTE DE TETE

(Nov.2014)

A CONSULMAR, presente em Moçambique desde 1992, foi a entidade responsável pela Coordenação e Fiscalização do empreendimento de construção da nova ponte de Tete para as Estradas do Zambeze SA. A ponte foi construída pelo consórcio de construtoras liderado pela Mota-Engil e que integrou a Soares da Costa e a Opway. A empreitada foi avaliada em cerca de 105 milhões de euros. Esta obra, que integra a Concessão Estradas do Zambeze, atribuída por 30 anos ao consórcio formado pela Ascendi, Soares da Costa Concessões e Infra Engineering, consistiu na concepção e construção de uma ponte composta por um viaduto de acesso e por uma ponte sobre o rio, bem como dos acessos imediatos em ambas as margens, numa extensão total de aproximadamente 15 quilómetros.

A ponte, com cerca de 715 metros de comprimento, foi construída através do método de avanços sucessivos a partir dos pilares, com recurso a dois pares de carrinhos de avanço. O vão máximo tem aproximadamente 135 metros. O viaduto de aproximação, com 865 metros de desenvolvimento e um total de 16 vãos, com o máximo de 55 metros, foi construído com recurso a uma viga de lançamento inferior.

A obra de arte tem assim mais de 1.500 metros de desenvolvimento, numa obra que é considerada mais um marco da engenharia portuguesa. Os acessos imediatos à ponte desenvolvem-se em cerca de 3 quilómetros na margem direita do lado de Tete, e perto de 10,5 quilómetros na margem esquerda do lado de Benga – Moatize.

Além da construção da nova ponte e acessos imediatos, faz ainda parte do projecto, a reabilitação de cerca de 270 quilómetros das estradas N7 e N8 que fazem a ligação da cidade de Tete às fronteiras com o Zimbabwe (a caminho da capital Harare) e com o Malawi (a caminho da capital Blantyre).
O prazo de execução foi de 42 meses, tendo-se verificado o início dos trabalhos em Abril de 2011. Estiveram no pico de obra 603 trabalhadores (400 do consórcio), dos quais 60 expatriados (46 do consórcio).